RS: Operação Guarita apura crimes motivados por disputa pela liderança em terra indígena

A Polícia Federal deflagra, nesta manhã (19/11), a Operação Guarita, que apura crimes ocorridos em razão de disputa pela liderança de terra indígena localizada na Região Noroeste do Rio Grande do Sul.

Cerca de 200 policiais cumprem 38 mandados de busca e apreensão e 14 de prisão preventiva na Terra Indígena Guarita, nos municípios de Redentora e Tenente Portela. A operação conta com o apoio da Polícia Civil e da Brigada Militar.

A Polícia Federal instaurou inquéritos para apurar o atentado ocorrido em 19 de outubro, contra o cacique da Guarita, e o homicídio de um indígena e a tentativa de homicídio de outros dois, no dia 07 de novembro, na mesma região.

Os crimes investigados são homicídio qualificado, tentativa de homicídio qualificado, incêndio majorado, dano qualificado e formação de milícia armada.

 

Fonte: Comunicação Social da Polícia Federal em Santo Ângelo e Comunicação Social da Polícia Federal no Rio Grande do Sul

Temas , .

 


Deseja comentar esta notícia? Autentique-se para postar um comentário. Efetue seu login aqui »

Ir para o topo da páginaIr para o topo da página