Reajuste da mensalidade do Plano de Saúde Unimed

A cada ano as dificuldades de renovação dos contratos 558 e 559 (contratos antigos, sem faixa etária) têm aumentado substancialmente. O fato de não haver diferença nos valores entre usuários de idades distintas (modelo que a UNIMED alega não possuir mais, por ser deficitário) tem sido o argumento utilizado para justificar as correções acima da inflação. Mesmo não concordando com os exagerados índices, temos sido compelidos a aceitar percentuais acima da inflação para que os contratos em questão não sejam objeto de rescisão, o que traria prejuízos ainda maiores aos nossos sindicalizados.

Ressaltamos que as dificuldades nas negociações envolvendo os planos de saúde não é um  problema enfrentado apenas pelo SINPEF/RS. Esta tem sido uma realidade vivenciada por todas entidades, administradoras e, principalmente, pelos usuários individuais. Aumentos acima da inflação têm sido o maior problema enfrentado por ocasião dos ajustes anuais.

Neste mês de junho, realizamos uma negociação referente ao Plano de Saúde Unimed (contratos antigos -Termos 558 e 559). O índice inicialmente apresentado pela Unimed para realinhamento financeiro foi de 45%, sendo apresentados gráficos do Índice de Utilização nos últimos 12 meses, bem como um comparativo entre receita e custos (gráficos abaixo). Após reuniões sucessivas, chegou-se ao índice de 24,5% de reajuste nas mensalidades, a partir de julho/2018, percentual construído em comum acordo entre SINPEF/RS e UNIMED, levando-se em conta, sobretudo, a parceria entre as duas entidades.

Destacamos que a correção vale somente para o plano antigo (sem faixa etária), não incidindo sobre a mensalidade do plano por faixa etária, cuja correção será no mês de outubro de 2018.

Temas , .

 


Deseja comentar esta notícia? Autentique-se para postar um comentário. Efetue seu login aqui »

Ir para o topo da páginaIr para o topo da página