Policial federal marca presença nos Jogos Mundiais de Policiais e conquista prata no tênis de dupla

Escrivã de Polícia Federal há 15 anos, Clarissa dos Santos Viana subiu ao pódio ao conquistar medalha de prata na modalidade tênis de dupla feminino, nos World Police & Fire Games – WPFG (Jogos Mundiais de Policiais e Bombeiros), de 22 a 31 de julho em Roterdã, na Holanda.

Nesta edição, foram aproximadamente 10 mil atletas, de 70 países, que competiram em 63 modalidades, como tênis, natação, atletismo, lutas, tiro, futebol, remo, ciclismo, e outras mais específicas para bombeiros (ultimate firefighter, muster…). Os Jogos Mundiais, que ocorrem a cada 2 anos desde 1985 em países diferentes, deveriam ter sido realizados em 2021, mas foram transferidos para este ano em razão da pandemia.

 

O SINPEF/RS, enaltecendo e apoiando as conquistas dos servidores da Polícia Federal, e no sentido de incentivar boas práticas, entrevistou a EPF Clarissa que conta um pouco sobre sua participação nos Jogos Mundiais, sobre a presença do esporte na sua vida e seus próximos desafios:

 

 – Como foi a conquista e qual o nível de dificuldade da competição?

Clarissa Viana: Eu joguei tênis de campo (simples, dupla feminina e dupla mista), para atletas de mais de 40 anos. Conquistei a medalha de prata na dupla feminina, que joguei com a Paula, uma Policial Civil do Distrito Federal.

Não é uma competição de nível profissional, mas o nível dos participantes é alto. Em alguns esportes, eventualmente aparecem ex-profissionais e/ou atletas olímpicos. Neste ano, na minha categoria (simples e dupla), havia uma tailandesa, Tamarine Tanasugarn, que chegou ao 19° lugar no ranking profissional de tênis feminino de simples e 15° de duplas. Chegou a fazer quartas de final de Wimbledon/2008. Hoje é policial na Royal Thai Police, e trabalha na área de esportes.

– Há quanto tempo você joga tênis e como são seus treinamentos?

Clarissa Viana: Jogo tênis desde 8 anos de idade, hoje tenho 45. Treinei muito até os 18 anos, mas não segui carreira profissional. Durante vários anos, especialmente entre a faculdade e a aprovação no concurso da PF, deixei o tênis de lado, praticando outros esportes, como natação, corrida e triathlon. Retomei os treinos e competições em Caxias do Sul, onde sou lotada há 15 anos. Sofri com algumas lesões e hoje, além de jogar tênis em média de 2 a 3 vezes na semana, faço funcional e pilates/fisioterapia.

– Já participou de outras competições importantes?

Clarissa Viana: Já participei de competições oficiais de tênis em todos os níveis (Estadual, Nacional, Sul-Americano, Mundial), tanto juvenil quanto sênior/master. Com relação aos WPFG, já participei de 3 edições, com os seguintes resultados:

– WPFG 2011 – Nova Iorque/EUA: medalha de prata na categoria simples feminina.

– WPFG 2013 – Belfast/Irlanda do Norte: medalha de prata na categoria simples feminina e medalha de bronze na categoria dupla mista.

– WPFG 2015 – Fairfax/EUA: medalhas de bronze na categoria simples, bronze na dupla feminina e prata na dupla mista.

– Quais os próximos desafios?

Clarissa Viana: Vou focar agora nos torneios da International Tennis Federation (ITF) que devem ocorrer em outubro/novembro em Porto Alegre e Caxias do Sul/RS. São torneios para atletas master, ou seja, com mais de 30 anos. Normalmente, só participo de torneios próximos a Caxias do Sul, para não prejudicar as minhas funções como Escrivã.

Também já comecei a pensar nos próximos Jogos Mundiais de Policiais e Bombeiros, que ocorrem de 28 de julho a 06 agosto de 2023, em Winnipeg, no Canadá.

– Qual a importância do esporte na sua vida e na sua profissão como Policial Federal?

Clarissa Viana: Eu sou uma entusiasta dos esportes em geral, mas o tênis foi o que me cativou desde a infância. É no esporte que descarrego o estresse do dia a dia, não consigo viver sem. Acho muito importante o incentivo que a Polícia Federal dá à prática esportiva diária, porque fortalece não só com a condição física do policial, mas também sua saúde mental.

– Fala da sua trajetória profissional

Clarissa Viana: Sou natural de Florianópolis/SC, formada em Direito no ano 2000 pela UNIVALI – Campus Biguaçu. Ingressei na Polícia Federal como Escrivã em julho de 2007, tendo como primeira e única lotação Caxias do Sul. Antes da PF, trabalhei no Tribunal de Justiça de Santa Catarina por cerca de 10 anos entre estágio e posterior contratação.

Temas , , .

 

Ir para o topo da páginaIr para o topo da página