Polícia Federal desarticula esquema de tráfico internacional de drogas

Carro apreendido durante operação Tiphon em Juiz de Fora (Foto: Polícia Federal/Divulgação)Carro apreendido durante Operação ‘Tiphon’ em Juiz de Fora (Foto: Polícia Federal/Divulgação)

A Polícia Federal em Juiz de Fora realiza prisões e apreensões nesta terça-feira (21) na Operação “Tiphon” contra uma associação criminosa que realizava tráfico internacional de drogas e tinha uma base na cidade da Zona da Mata mineira. Os detalhes da operação serão divulgados em entrevista coletiva prevista para esta manhã, na Delegacia da Polícia Federal.

Cerca de 200 policiais federais cumprem 31 mandados de prisão preventiva e 42 de busca e apreensão expedidos pela 3ª Vara Federal de Juiz de Fora em municípios de Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso, Rio de Janeiro e Espírito Santo. Além disso, outras medidas judiciais foram tomadas, como o sequestro de todos os bens imóveis, veículos e ativos financeiros em nome de 36 pessoas físicas e seis pessoas jurídicas.

De acordo com a Polícia Federal, após oito meses de investigações, foi descoberto que a cocaína comercializada pelo grupo era proveniente da Bolívia e chevaga ao Brasil pela fronteira com o estado de Mato Grosso (MT). Integrantes faziam a entrada e armazenamento da droga na região fronteiriça. Também foi identificado um ponto focal na região de Campinas (SP), que ajudava na intermediação da compra e auxiliava a remessa da cocaína para Juiz de Fora.

Movimentação na Delegacia da Polícia Federal em Juiz de Fora nesta terça (Foto: Vagner Tolendato/G1)
Movimentação na Delegacia da Polícia Federal em
Juiz de Fora (Foto: Vagner Tolendato/G1)

A Polícia Federal explicou que o núcleo estabelecido em Juiz de Fora providenciava a distribuição da droga na cidade e também em Barbacena, São João Nepomuceno, Rio Novo, Piraúba, Guarani e Guiricema, além de municípios dos estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo.

O grupo usava veículos como meio de pagamento de grandes compras de drogas para evitar o transporte de elevadas quantias de dinheiro vivo e para conferir aspecto de legalidade às atividades daqueles que se envolviam com o narcotráfico.

Durante as investigações, foram efetuadas seis apreensões de cocaína, maconha e crack, além da prisão em flagrante de sete adultos e a apreensão de uma menor.

O nome da operação vem da mitologia grega. De acordo com a Polícia Federal, Tiphon, uma mistura de Deus e monstro, está relacionado a tudo que interfere na consciência e torna os humanos incapazes de qualquer reação física para que possa se proteger.

 

Fonte: G1

Temas .

 


Deseja comentar esta notícia? Autentique-se para postar um comentário. Efetue seu login aqui »

Ir para o topo da páginaIr para o topo da página