O combate à pornografia infanto-juvenil na Internet será o tema da palestra do APF Luiz Walmocyr Jr. durante o XVII CONAPEF

O Agente de Policial Federal Luiz Walmocyr Jr, respeitado por seu profissionalismo e dedicação ao trabalho na área de investigação de pornografia infanto-juvenil na Internet e autor da obra Protegendo Anjos, será um dos palestrantes durante o XVII CONAPEF – Congresso Nacional dos Policiais Federais, que será realizado de 28 a 30 de novembro em Curitiba/PR.

Walmocyr é um dos criadores da Operação Darknet da Polícia Federal, investigação internacional pioneira na Darkweb, considerada uma das maiores operações na área, que resgatou crianças em situação de vulnerabilidade sexual e prendeu dezenas de pedófilos. É formado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, participou de diversos cursos de investigação nacionais e internacionais (Interpol/Lyon), além de ser professor convidado da Academia Nacional de Polícia – ANP.

Na entrevista a seguir, conheça um pouco mais sobre o seu trabalho e sobre a obra Protegendo Anjos, lançada em maio deste ano, e que pode ser adquirida na sede do SINPEF/RS; através do e-mail comunicacao@sinpefrs.org.br ou através do e-book 1 e do e-book 2.

 

Lançamento da obra Protegendo Anjos

– Qual a sua motivação para escrever o Livro “Protegendo Anjos”?

Luiz Walmocyr Jr: Minha motivação principal são os meus filhos. Imaginar que crianças sofrem abusos me sensibiliza muito. Quero levar um pouco da experiência que obtive, trabalhando nos últimos oito anos no combate à pornografia infanto-juvenil na Internet, para alertar a sociedade dos riscos que crianças, sem a correta orientação, estão submetidas ao utilizar os meios digitais.

– Qual o ônus e o bônus de trabalhar no enfrentamento à pedofilia?

Luiz Walmocyr Jr: O ônus é o desgaste físico e mental que esse enfrentamento provoca, pois é triste perceber que muitas crianças sofrem abusos diariamente. O bônus é a alegria de salvar crianças desse destino. A alegria de saber que anonimamente você fez a diferença na vida de uma criança e a livrou de um futuro sombrio.

– Como pode ser entendida a pedofilia?

Luiz Walmocyr Jr: A pedofilia é uma parafilia, ou seja, um transtorno de sexualidade e, resumidamente, é caracterizado pela atração sexual de um indivíduo adulto por uma criança

 – Como agem pedófilos para encontrar suas vítimas?

Walmocyr é um dos criadores da Operação Darknet da Polícia Federal, investigação internacional pioneira na Darkweb

Antigamente pedófilos tinham grandes dificuldades para se organizarem. Utilizavam a aproximação direta em praças, parques e escolas para encontrar suas vítimas. Hoje, além desses métodos, eles possuem uma ferramenta muito mais eficiente para encontrar prováveis vítimas:  a Internet.

– Qual o perfil de um pedófilo?

Luiz Walmocyr Jr: Não há um perfil evidente do pedófilo e isso torna sua detecção bastante difícil. Podem ser grandes empresários, agentes públicos, médicos, etc. e passarão anônimos sem serem percebidos. Alguns indivíduos com pedofilia sentem atração exclusivamente por crianças (tipo exclusivo). Já outros sentem atração por adultos e crianças (tipo não exclusivo). É comum entre pedófilos do tipo exclusivo encontrarmos um comportamento infantilizado e dificuldades de relacionamento com adultos.

– Por que pode-se afirmar que o abuso sexual infantil é um crime que está mais próximo do que se imagina?

Luiz Walmocyr Jr: Segundo a Associação Brasileira Multiprofissional de Proteção à Infância e à Adolescência (Abrapia), no Brasil, aproximadamente 168 crianças ou adolescentes sofrem abuso sexual por dia. Isso significa, em outras palavras, que a cada hora, sete são abusadas. Uma pesquisa americana demonstrou que 30% das mulheres entrevistadas haviam sofrido algum tipo de abuso sexual na infância. Esses números demonstram que o abuso é muito mais comum do que a sociedade percebe. Precisamos falar sobre isso!

– Qual a atuação da Polícia Federal e como tem evoluído o enfrentamento à prática desses crimes?

A Polícia Federal atua diretamente nos casos ocorridos na Internet e que apresentem internacionalidade. Há uma constante evolução nesse tipo de enfrentamento tanto na parte técnica como em pessoal, pois a Internet é extremamente dinâmica. Uma operação emblemática e que demonstra essa evolução foi a operação Darknet. Pioneira nas chamadas darkwebs, regiões restritas da Internet e até então consideradas inexpugnáveis.

– O que significam os fenômenos do sexting e do cyberbullyng e qual a importância de seu entendimento?

Luiz Walmocyr Jr: São duas práticas muito comuns na atualidade. Sexting é a exposição de conteúdo íntimo na Internet através de celulares e outros dispositivos. Cyberbullying é o comportamento hostil de um indivíduo, na Internet, com o objetivo de ridicularizar outro. Esses fenômenos podem apresentar consequências catastróficas e há casos de crianças e adolescentes que cometeram suicídio após serem vítimas desse comportamento.

– Diante da sua prática como policial federal, qual o conselho que pode ser dado a pais e educadores para evitar o abuso sexual infantil?

Luiz Walmocyr Jr: Conversar e orientar. O diálogo entre pais e filhos é muito importante. Conhecer os riscos é fundamental também e nesse sentido acredito que o livro possa contribuir.

Temas , , .

 


Deseja comentar esta notícia? Autentique-se para postar um comentário. Efetue seu login aqui »

Ir para o topo da páginaIr para o topo da página