Ministro da Justiça recebe diretoria da Fenapef e promete empenho na solução de demandas da categoria

 

A direção da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) apresentou ao ministro da Justiça, Anderson Torres, as principais demandas da categoria. Em encontro nessa quarta-feira (4), o diretor parlamentar, Marcus Firme, e o de estratégia sindical, Júlio Cesar Santos, detalharam e solicitaram apoio e empenho às reivindicações como os reajustes salarial e das diárias, o sobreaviso indenizado e o adicional de fronteira. Ajustes no texto da Reforma Administrativa (PEC 32/20) e revisão de itens da Reforma da Previdência também estiveram em debate.

Intermediada pelo deputado federal Sanderson (PSL-RS), que também participou do encontro e é um dos maiores representantes dos policiais federais no Congresso Nacional, a reunião também contou com a presença do Diretor de Comunicação do SINPEF/RS, Jair Gonçalves.

Marcus Firme relata que o ministro Anderson foi bastante receptivo. “Ele disse que já recebeu o estudo da Polícia Federal sobre o sobreaviso remunerado, o que demonstra que nossas demandas estão avançando”, avaliou. Sobre a indenização de fronteira, a ideia é incluir novas cidades no rol e não deixar que sejam excluídas cidades que já fazem jus ao adicional.

O ministro também demonstrou estar atento e empenhado em solucionar a questão do reajuste salarial para o próximo ano, assim como a criação de um plano de saúde para os policiais federais.

Sobre a Reforma Administrativa, a ideia é manter todos os policiais federais sob o guarda-chuva das carreiras exclusivas de Estado. Vale lembrar que, como foi redigido e tramita no Congresso, o texto atual remete a definição das carreiras a uma lei complementar. “Isso é muito preocupante; o ideal é que esteja incluída no corpo da PEC a definição da carreira policial federal como exclusiva de Estado”, afirma Marcus Firme.

 

Fonte: Comunicação Fenapef

 
Temas , , , .

 

Ir para o topo da páginaIr para o topo da página