Diretor Geral da Polícia Federal recebe reivindicações da categoria

A Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) recebeu, na quarta-feira, 12.08, a visita do Diretor Geral da Polícia Federal, Paulo Maiurino. Acompanhado dos diretores Executivo, Cairo Duarte, e de Gestão de Pessoal, Oswaldo Gomide, Maiurino foi recepcionado pelo Presidente da Fenapef, Luís Antônio Boudens, e pelos diretores Jurídico, Flávio Werneck, Parlamentar, Marcus Firme, e de Estratégia Sindical, Júlio César Santos, presidente do SINPEF/RS.

Na ocasião, foi entregue ao DG um documento que reúne sugestões de policiais federais aposentados e da ativa de todo o Brasil para a melhoria das condições de trabalho, aprimoramento de sistemas, acolhimento para servidores com dificuldades e preparação para aposentadoria, encaminhadas por meio de pesquisa realizada com todos os associados do sistema sindical.

No Rio Grande do Sul, a consulta junto aos sindicalizados foi realizada pelo SINPEF/RS de 28/10 a 13/11/20, através de grupos de WhatApp e de e-mails enviados individualmente, com o seguinte teor:

“Visando atender à solicitação elencada no OFÍCIO CIRCULAR Nº 54/2020/DGP/PF (abaixo), que requer o apoio das entidades de classe, através de sugestões que tenham como finalidade o fortalecimento da gestão de pessoas na Polícia Federal, solicito que, de acordo com a sua vivência do dia a dia na Instituição, sejam enviadas propostas de ações ou de projetos (novos ou em andamento) para a melhoria das condições de trabalho dos servidores da PF. As referidas sugestões serão reunidas e encaminhadas à Fenapef, para formulação de ofício à Direção Geral. Frisamos a importância de nossa participação aproveitando esse canal disponibilizado aos servidores. Desde já agradecemos a sua colaboração! Julio Cesar Santos – Presidente do SINPEF/RS”.

Entre as reivindicações encaminhadas, estão a revisão do sistema de ponto eletrônico e questões já debatidas e encaminhadas também ao Ministério da Justiça, como o reajuste das diárias, a recomposição salarial de 2022, o sobreaviso indenizado e o adicional de fronteiras. Ajustes no texto da Reforma Administrativa (PEC 32/20) e revisão de itens da Reforma da Previdência também estiveram entre os apontados.

A necessidade de acolhimento para policiais que enfrentam problemas de saúde mental esteve no centro do debate. Estudos demonstram que os índices de dificuldades e até de suicídio entre servidores da ativa e aposentados têm aumentado nos últimos anos. A Fenapef considera importante que essa questão faça parte do horizonte tanto do sistema sindical quanto da corporação. “Um dos momentos mais delicados da vida de um policial é a aposentadoria. Há anos, discutimos a necessidade de um programa que prepare e ampare esse momento da vida do profissional, para que a transição seja tão suave quanto possível”, disse Boudens. “A ideia é que o servidor com alguma dificuldade encontre apoio e acolhimento na própria instituição”, acrescentou. Para ele, o ponto de partida da capelania pode ser um serviço voluntário, prestado até por servidores aposentados com experiência na área. “Há evangelizadores, missionários e pastores entre os milhares de homens e mulheres servidores da PF, isso pode ser extremamente útil”, disse.

O Diretor Geral disse que vai estudar detalhadamente as sugestões apresentadas. Em breve será divulgada a versão digital do documento.

 

Veja as sugestões dos servidores da PF: https://apih.fenapef.org.br/arquivos/noticia/arquivo/59fdeae32547c6f218f05b4e26736e52.pdf

 

Temas , , , .

 

Ir para o topo da páginaIr para o topo da página