Assembleia Geral Unificada rejeita Reforma da Previdência no que se refere às propostas para aposentadoria policial

A Assembleia Geral Unificada promovida na manhã de hoje, 07.05, na Casa do Gaúcho, em Porto Alegre, pelas entidades representativas dos Policiais Civis, Policiais Federais e Policiais Rodoviários Federais, rejeitou por unanimidade a Reforma da Previdência, no que se refere às propostas para aposentadoria policial. Os participantes, após a Assembleia, seguiram em passeata até o Palácio Piratini, passando pela Usina do Gasômetro. Durante o percurso, palavras de ordem dos líderes sindicais esclareciam à população que a aposentadoria policial não é um privilégio, mas um direito assegurado na Constituição Federal.

O presidente do SINPEF/RS, Julio Cesar dos Santos, destacou a importância da participação de todos nesses atos conjuntos para que haja força reivindicatória para o atendimento dos pleitos das forças da Segurança Pública. “O movimento sindical está empenhado para que a proposta da Reforma da Previdência realmente vislumbre as especificidades da função, como uma atividade de risco, além de garantir a manutenção da integralidade e paridade para os integrantes da carreira, pensão justa principalmente em caso de morte em serviço, a diferenciação de idade para aposentadoria entre homem e mulher policiais e regras de transição adequadas”, reafirmou.

O presidente do Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais do RS – SINPRF/RS, Maicon Nachtigall, destacou que a proposta de aumento escalonado da alíquota do PSS traz severos prejuízos a todos, a aposentados e pensionistas, o que considera “um verdadeiro confisco” que acarretará preocupante redução salarial. Assinalou ainda que o regime de capitalização a ser criado também é motivo de preocupação pois representa uma verdadeira privatização da Previdência Social.

Já o presidente da UGEIRM/Sindicato dos Policiais Civis, Isaac Ortiz, conclamou a todos a se mobilizarem, questionando: “O que mais o Governo precisa tirar de nós e de nossas famílias para que a categoria acorde e se conscientize dos verdadeiros prejuízos advindos da proposta de Reforma da Previdência?”

A Assembleia Geral Unificada e a manifestação realizada nesta terça-feira faz parte de um calendário nacional organizado pela UPB (União dos Policiais do Brasil) que culminará em uma grande manifestação no dia 21 de maio, em Brasília, quando as forças policiais de todo o país estarão unidas para pressionar os parlamentares e o governo contra os ataques contidos na proposta de reforma da Previdência.

Temas , , .

 


Deseja comentar esta notícia? Autentique-se para postar um comentário. Efetue seu login aqui »

Ir para o topo da páginaIr para o topo da página